Licensa

26/06/2016

Poema - Cazuza

Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo 
Eu acordei com medo e procurei no escuro 
Alguém com seu carinho e lembrei de um tempo 
Porque o passado me traz uma lembrança 
Do tempo que eu era criança 
E o medo era motivo de choro 
Desculpa pra um abraço ou um consolo 
Hoje eu acordei com medo mas não chorei 
Nem reclamei abrigo 
Do escuro eu via um infinito sem presente, passado ou futuro 
Senti um abraço forte, já não era medo 
Era uma coisa sua que ficou em mim, que não tem fim 
De repente a gente vê que perdeu ou está perdendo alguma coisa 
Morna e ingênua que vai ficando no caminho 
Que é escuro e frio mas também bonito porque é iluminado Pela beleza do que aconteceu há minutos atrás
Todos já devem saber que Cazuza era extremamente apaixonado por sua avó. O que poucos sabem é que a música "Poema" foi escrita para ela. Em uma história do livro O Tempo não Para, Lucinha Araújo retrata direitinho o caso, aconteceu mais ou menos assim:
Cazuza em uma tarde presenteou sua avó com um lindo poema, dos versos mais simples e tocantes. Quando Cazuza veio a falecer, sua mãe começou a juntar todas as coisas que pertenciam ao filho, para mais tarde montar um acervo. Ela sabia que a avó de Cazuza guardava com muito carinho o poema que seu filho tinha a presenteado. Pedindo-a o poema, a avó recusou, dizendo que era um presente e que não poderia simplesmente dar pra ela. Lucinha ficou muito chateada.Quando a avó de Cazuza também veio a falecer, Lucinha recebeu uma caixinha, onde nela estava presente este poema. Gostando muito do texto, ligou pro Frejat e perguntou-lhe se gostaria de uma parceria para idealizar a música. Lendo-a, Frejat passou uma noite em claro e conseguiu finalmente transformar o poema em música. No entanto disse que ficaria perfeita na voz de Ney Matogrosso. O Ney lógico aceitou e assim surgia a música "Poema".

Nenhum comentário:

Postar um comentário