Licensa

22/04/2015

Meu avô - Manoel de Barros

Meu avô dava grandeza ao abandono. 
Era com ele que vinham os ventos a conversar 
Sentava-se o velho sobre uma pedra nos fundos 
do quintal 
E vinham as pombas e vinham as moscas a 
Conversar. Saía do fundo do quintal para dentro da 
casa 
E vinham os gatos a conversar com ele. 
Tenho certeza que o meu avô enriquecia 
a palavra abandono. 
Ele ampliava a solidão dessa palavra.
BARROS, M. de. O fazedor de amanhecer. Rio de Janeiro: Salamandra, 2001. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário