Licensa

01/12/2014

SENSIBILIDADE


Meu coração,
É um quarto de espelhos,
Que reflete e multiplica,
Infinitamente,
Uma impressão.

É como o eco
Dos longos corredores desertos,
Que repete e amplifica,
Misteriosamente,
Uma palavra.

É como um frasco de perfume raro
Que guardou,
Para sempre,
Um leve aroma da essência que encerrou.

© HELENA KOLODY 
In Infinito Presente, 1980

Nenhum comentário:

Postar um comentário