Licensa

19/06/2014

O Artista Inconfessável - João Cabral de Melo Neto

O artista inconfessável, coletânea inédita publicada pela Alfaguara, forma uma espécie de autobiografia poética de João Cabral de Melo Neto, revelando a faceta mais familiar e intimista desse autor, que nos legou uma obra de referência literária.
Há poemas que tratam de sua infância, no interior de Pernambuco, convivendo com trabalhadores dos canaviais no engenho da família, em São Lourenço da Mata; suas férias com os primos e o dia em que nasceu, com sua mãe tendo de se deslocar da fazenda para Recife; há relatos de juventude, poemas sobre a descoberta da literatura e sobre viagens mundo afora, feitas como diplomata pelo Itamaraty.
Esta antologia reúne também poemas escritos na Espanha, principalmente em Sevilha e Barcelona, cidades nas quais viveu em diversos períodos da vida. Juntos, esses fragmentos de memória, descrições profundas, esculpidas com beleza e rigor, nos remetem a figuras consagradas na poesia de João Cabral - o engenho, a cana, o rio Capibaribe, as paisagens catalãs -, formando um rico mosaico da vida desse que é considerado um dos maiores escritores brasileiros do século XX. Fonte

O Artista Inconfessável 

Fazer o que seja é inútil.
Não fazer nada é inútil.
Mas entre fazer e não fazer
mais vale o inútil do fazer.
Mas não, fazer para esquecer
que é inútil: nunca o esquecer.
Mas fazer o inútil sabendo
que ele é inútil e que seu sentido
não será sequer pressentido,
fazer: porque ele é mais difícil
do que não fazer, e dificilmente se poderá dizer
com mais desdém, ou então dizer
mais direto ao leitor Ninguém
que o feito o foi para ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário