Licensa

11/06/2014

A descoberta da Língua Escrita

De acordo com o professor Claudemir Belintane, professor Livre-docente da USP e pesquisador na área de linguagem, Élie Bajard oferece no livro "Da escuta de textos à leitura" “um excelente embasamento teórico a essas práticas, como também, a partir de criteriosas observações de mediadores em que a criança assume o universo do livro. Seguindo rigorosamente a ideia de que ler se aprende lendo, o autor utiliza-se da literatura infantil brasileira como um campo fértil e propício às suas propostas, que além de rigorosas, lúdicas e inteligentes, são perfeitamente possíveis”. 
Segundo a pesquisadora e presidente do Projeto Arrastão, professora Vera Masagão, “encontramos no reconhecido educador Élie Bajard o parceiro ideal para um desafio do tamanho da nossa história. Sempre enxergamos que o ato de aprender se dava no cotidiano, e não somente dentro da sala de aula. Por isso, acreditamos que todo lugar é um espaço educacional e que todas as situações são momentos de aprender. Em "A descoberta da Língua Escrita", temos a oportunidade de acompanhar de perto uma das mais importantes experiências desenvolvidas no Projeto Arrastão sobre a leitura e os processos de aprendizagem. Uma aventura inesquecível pelos primeiros passos da educação”! Fonte
No dia seis de março de dois mil e treze aconteceu o lançamento do livro "A descoberta da língua escrita". Um livro escrito por Élie Bajard, doutor em Linguística, trabalhou na formação de professores na França e na Argélia. No Brasil, na qualidade de adido linguístico da Embaixada da França, foi consultor no Ministério da Educação (MEC) de 1990 a 1994. Nesse período, desenvolveu o Projeto Pró-Leitura, implantado em doze Estados, que visa a formação de professores na área da aprendizagem da escrita, fundamentada na prática do livro. Trabalhou no Marrocos na formação de professores em áreas rurais. Professor convidado na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), realizou pesquisas em bibliotecas escolares interativas. Foi consultor da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Hoje atua em ONGs dedicadas a descoberta do livro de literatura infanto juvenil por crianças oriundas de famílias excluídas da cultura escrita e em instituições voltadas para a aprendizagem da escrita pela comunidade surda. É autor dos livros Le jeu dramatique (CRDP); Caminhos da escrita: espaços de aprendizagem; Da escuta de textos a leitura; Ler e dizer: compreensão e comunicação do texto escrito, publicados pela Cortez Editora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário