Licensa

09/01/2014

Poema sobre a Velhice

Fotos da Linha do tempo | via Facebook
Não tenho medo da velhice,
Mas sim de não ter realizado
Tudo aquilo que podia ou pretendia...
De chegar ao fim da vida
Sem deixar minha digital
E carregar uma frustração sem saída...
De amargar por onde for 
Esta dor de nesta lida ser tão preterida...
Não tenho medo da velhice,
Mas de existir como se não existisse,
E seguir entre sonhos intocáveis
Onde sequer me percebem
Onde nem faço parte da paisagem...
E mesmo sobrepujando obstáculos
Que me humilham, ferem no escuro,
Perseguir um destino que se estilhaça ante meus olhos
E parece não ter porta para o futuro...
Não tenho medo da velhice,
Apenas de esquecer quem sou,
E não esquecer o mal que me fizeram,
Em tanto tempo, por tantos séculos
Essas dores e tristezas ancestrais que carrego
Dentro da alma contrita,
Numa expansão universal incontida...
Não tenho medo da velhice. Fonte
Envelhecendo em 1 minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário