Licensa

17/12/2013

Ondjaki – Ser Ser

seja ruído
seja beijo
seja voo
seja andorinha
seja lago
seja pacatez de árvore
seja mármore de elefante
seja alma de gaivota
seja luz num olhar
seja um cardume de tardes
e grite: JÁ SOU

Ondjaki (Luanda, 1977)
Poeta, contista, artista plástico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário