Licensa

01/01/2013

Projeto Trilhas: "Cabritos, cabritões"

Tumblr_lpdmapkm9t1qb5gkjo1_400_large
Três cabritos querem pastar em um campo de capim bem verde e apetitoso que fica do outro lado do rio, no fim de uma ponte. Porém, embaixo da ponte mora um monstro malvado. Será que os cabritos conseguirão passar pela ponte sem serem comidos pelo ogro?
Possibilidades de trabalho
1. Pedir aos alunos que recontem a história utilizando como apoio apenas as ilustrações. Como a estrutura narrativa do livro inclui determinadas repetições, as crianças poderão facilmente memorizar ou mesmo inferir os acontecimentos da história, exercitando o relato oral.
2. Elaborar diversos planos com os quais seria possível que os cabritos chegassem ao outro lado da ponte.
3. Pesquisar outras versões da mesma história e diferentes contos clássicos que também tenham cabritos como personagens. Fonte
4. Leitura dramática
O desafio é que os alunos façam a leitura dramatizada de um conto inteiro. Para fazer a leitura do conto “Os três cabritinhos”, as crianças deverão formar quartetos e cada um será uma personagem. Para conduzir a apresentação do texto, todos contarão com a ajuda do professor que será o narrador. Cada um escolhe que personagem será e sublinha no texto as falas que deverá ler. 
Orientar os alunos a escrever (conforme modelo abaixo) o nome de quem assumirá o papel das personagens. 
* Cabritinho caçula ______________
* Irmão do meio _________________
* Cabritinho mais velho ___________
* Bruxa ________________________
Nos ensaios, lembrem-se:
* De fazer a voz que combina com a personagem e com a situação descrita no texto. 
* De fazer expressões que estejam de acordo com a fala. 
* De regular o volume da voz para serem ouvidos. 
O professor fará uma agenda para as apresentações. Cada grupo deverá ficar diante da plateia e apresentar seus integrantes. Dizer ao respeitável público quem fará a voz de cada personagem, e bom trabalho!
No fim da apresentação, agradecer a plateia e aguardar os comentários. Ouvir os elogios e as críticas com atenção para saber o que deve e o que não deve ser repetido da próxima vez.
A cada apresentação, o professor nomeará alguns alunos para serem os críticos. Sugere-se a tabela abaixo para anotar as impressões sobre a apresentação que deverá comentar. Fonte

Área do Conhecimento: Língua Portuguesa
Temas Transversais: Conhecimento de si e do outro / Conhecimento do mundo / Pluralidade Cultural

12345678_large
Os Três Cabritos Rudes
Os Três Cabritos Rudes” é o título de um conto de fadas norueguês.
História
A história apresenta três cabritos, por vezes identificados na história como o filhote, o pai e o avô; mas, na maioria das versões descritos como irmãos. No local onde vivem já não há grama suficiente para comer. Então, eles precisam atravessar um rio para chegar a um prado, do outro lado, para comerem e engordarem. Para isso, eles tem que atravessar uma ponte, sob a qual vive um troll temível que come quem por lá passa. O cabrito menor é o primeiro a cruzar, sendo imediatamente interrompido pelo troll que ameaça devorá-lo. O cabrito logo o convence a esperar o próximo, porque ele é maior e lhe dará maior satisfação. O guloso troll concorda e permite que o cabrito menor cruze a ponte. O cabrito médio, vendo que o mais jovem cruzou, chega à conclusão de que a ponte, afinal de contas, deve ser segura. Porém, também é interrompido pelo troll que lhe faz a mesma ameaça. O segundo cabrito também recebe permissão para atravessar, depois que ele diz ao troll para esperar o último que é bem maior e lhe forneceria muito mais carne. O terceiro cabrito, então chega à ponte , sendo parado pelo faminto troll. No entanto, quando o troll se posta no meio da ponte, o terceiro cabrito é tão grande que ele facilmente fura os olhos do o troll com seus chifres, o lança no rio e cruza a ponte, tranquilamente. Desde então, a ponte é segura e, no verão, todos os três cabritos podem ir para os campos ricos ao redor da fazenda. Todos viveram felizes para sempre. O troll, no entanto, nunca mais foi visto.
Tumblr_md3h5qb2ey1r5ei3ho1_500_large
Visão Geral
A história é essencialmente um conto sobre a superioridade da inteligência sobre a força física, do bem sobre o mal. Os primeiros dois bodes salvaram as suas vidas usando sua inteligência. Também poderia ser argumentado que os dois primeiros tiveram uma ação um pouco irresponsável e despreocupada, pondo os irmãos em perigo, dizendo que o troll para esperar o próximo. Em última análise, o cabrito bode, que é o mais velho, mais forte e mais esperto do que os dois jovens e o troll, surge como o herói da história. Outra perspectiva é que o protagonista seria o troll e a moral seria “é preferível aceitar um bom negócio do que esperar por um melhor”. Fonte
Baby+animals_large
(...) Sendo assim, vamos encontrar nos contos de fada 3 as utopias que respondem aos eternos desejos da humanidade, pois como afirma Karl Mannheim, na obra Ideologia e Utopia:
"Quando a imaginação não encontra sua satisfação na realidade existente, busca refúgio em lugares e épocas desiderativamente construídos. Mitos, contos de fada, promessas supraterrenas da religião, fantasias humanísticas, romances de viagens têm sido expressões, em contínua mutação, do que estava faltando na vida real." 
DARNTON, Robert. O grande massacre de gatos. Rio de Janeiro, Graal, 1986.
Os três cabritinhos
Segundo Gudrun Thorne-Thomsen, do livro East of the Sun and West on the Moon. Fonte

"Era uma vez três Cabritinhos Travessos que costumavam pastar numa colina onde havia um capim bem verdinho. Para se chegar lá, porém, tinham que atravessar uma ponte embaixo da qual morava uma bruxa terrível e horrorosa, que tinha um nariz curvo e comprido e uns olhos enormes, bem arregalados.

Um dia, quando o sol já se ia escondendo, lá foram os Cabritinhos Travessos pastar.

Na frente, vinha o cabritinho mais novo atravessando a ponte: Trip, trap, trip, trap...
- Quem está caminhando sobre a minha ponte? Rosnou a megera.
- Sou eu, o Cabritinho Caçula. Vou pastar lá na colina para ficar bem gordinho, disse o menor de todos, com um fiozinho de voz.
- Espera aí que já vou te devorar, respondeu a bruxa.
- Oh, não, por favor! Eu sou tão magrinho, disse o Caçula. Espere um pouquinho, que já vem aí o meu irmão mais velho, ele é muito maior do que eu.

Ouvindo isto, a Bruxa resolveu esperar o outro cabritinho.
"Trip, trap, trip, trap..."
- Quem está passando na minha ponte?
- Sou eu, o Segundo Cabritinho. Vou pastar lá na colina, para engordar um pouco.
- Espera aí, já vou te comer.
- Por favor, dona Bruxa, deixe-me passar. Lá vem vindo o meu irmão mais velho. Ele é muito maior do que eu.

A Bruxa ficou esperando.
"Trip, trap, trip, trap..."
- Quem está passando aí na minha ponte?
- Sou eu, o maior dos cabritos.
- Espera aí, vou te comer todo de uma vez.

Mas, dessa vez a resposta foi bem diferente:
"Venha, que sou bem valente!
De bruxas não temo o berro.
Pra isso, tenho bons dentes,
E chifres que são de ferro!"

A Bruxa tentou agarrar o cabrito, mas ele não perdeu tempo: avançou sobre ela, empurrou-a com os chifres e atirou-a dentro do rio que passava em baixo da ponte. Depois, calmamente, foi reunir-se aos irmãos, no pasto da colina. Os três cabritinhos engordaram tanto, que mal puderam voltar para casa. Quanto à bruxa, nunca mais se ouviu falar nela." 

Clique com o botão direito em: "abrir link em uma nova guia"

2 comentários:

  1. Mutio bom! Trabalho organizado com muita criatividade e muito útil como base para novos planejamentos de aula.

    ResponderExcluir