Licensa

17/12/2012

Projeto Trilhas: "O Rei Bigodeira e sua Banheira"

As crianças detestam tomar banho, certo? mas quando entram no banho não querem mais sair! Principalmente quando o banho é na banheira! 
Mas essa história não é sobre uma criança. é sobre um rei que não queria sair de sua banheira. E nela acontecem coisas inacreditáveis como: guerras, almoço, baile de máscaras... 
E a corte do rei terá que acompanhá-lo na sua banheira do nascer do sol até a lua começar a brilhar no céu. 
Clássico moderno da literatura infantil, esta obra de Audrey e Don Wood conta a história do fanfarrão rei Bigodeira, que de uma hora para a outra resolve que não vai mais sair de sua fumegante banheira. Este é mais um caso que apenas uma criança, com sua sabedoria inocente, poderia resolver e acabar de uma vez por todas com esta grande travessura.
Traduzida por Gisela Maria Padovan, esta edição recebeu o prêmio Monteiro Lobato de Melhor Livro Traduzido para Crianças.
No site da Audrey, mesmo sem muitos dados específicos, temos pequenas descrições sobre a vida de Audrey, do marido Don e do filho deles, Bruce. Além disso, existem vários extras dos livros, como as inspirações, várias fotos, atividades. É tudo bem dinâmico e cada clique é uma surpresa.
Por exemplo, vários personagens foram inspirados na modelagem de pessoas, como o próprio Don Wood, seu filho quando pequeno, a mãe de Audrey e até um amigo de infância de Don. Isso é bem legal, né? Nas páginas, há a comparação da foto tirada com a ilustração do livro e preciso dizer que as semelhanças são incríveis:
Don Wood como a Bruxa Salomé.
A Casa Sonolenta existe!
Mãe da Audrey como a mãe das crianças em A Bruxa Salomé.
O filho, Bruce, como o pajem de O Rei Bigodeira e Sua Banheira.
Amigo de infância de Don como o Rei Bigodeira.
Sinopse: Uma festa de imagens. É o que esse livro nos oferece com suas ilustrações. Elas ocupam páginas inteiras e as cores amarelo, azul e lilás, em tom pastel, criam um ambiente requintado a que se contrapõem as expressões exageradas e divertidas nos rostos das personagens. Aprecie. Rei, rainha, cavaleiro, personagens dos contos clássicos muito familiares às crianças, reaparecem em divertido episódio. O primeiro a aparecer é o pajem, que sobe longa escada transportando água para o banho do rei. Acontece que o rei dessa história, como acontece com muitas crianças, entrou no banho e dele não quer mais sair. Daí a frase que, como refrão, se repete no texto: ‘Socorro! Socorro! O rei Bigodeira está na banheira e não quer sair! O que vamos fazer?’. O cavaleiro acha que tem a solução. Não funciona. A rainha pensa ter uma ideia melhor. Mas também não funciona. O duque apresenta a sua. Nada. Os membros da Corte, então, acreditam ter a chave para resolver o problema. Mas foi o pequeno pajem quem soube usar a cabeça. Veja o que ele fez. Veja também a riqueza dos detalhes da ilustração em página dupla na cena da batalha na banheira. E no banquete servido sobre as águas, quantas delícias se vêem! Na página seguinte, será que as crianças saberão dizer por que um homem ri com a mão na boca, duas mulheres se espantam, um homem entre elas fi ca pensativo, a rainha empina o nariz e o pobre pajem perde o equilíbrio? A seguir, outra cena divertida, rica em informações visuais, mostra uma singular pescaria. E na estranha cena do baile na água, por que só o pajem não tem a cara de espanto dos membros da Corte? Esse é um livro que encanta crianças e adultos, é o que você vai comprovar. Fonte
68283_210530462414369_1621309037_n_large
"Quando um ser querido nos dá um livro para ler, é a ele quem primeiro buscamos nas linhas: seus gostos, as razões que o levaram a nos colocar esse livro entre as mãos, os fraternos sinais. Depois é o texto que nos carrega e esquecemos aquele que nos mergulhou nele: toda força de uma obra está, justamente, no varrer mais essa contingência! Entretanto, com o passar dos anos, acontece que a evocação do texto traz a lembrança do outro; certos títulos se transformam então, em rostos". DANIEL PENNAC
Teatro de sombra
Para quem não possui a habilidade de criar animais a partir das próprias mãos, o Bloesem Kids ensina a criar personagens para montar um teatro de sombra!
Vale usar a criatividade para modificar as silhuetas conforme os personagens das histórias! Fonte
19_shadowpuppets2
Transparência
Conforme a história é contada, as figuras desenhadas na transparência devem ser projetadas no retroprojetor. Oliveira (2009) afirma que, dependendo da história, os personagens se movimentam dentro da mesma; ela sugere, então, que num segundo momento os alunos também possam recontar a história, podendo também ocorrer o inverso: o professor projeta e os alunos criam sua própria história e, posteriormente, o professor conta a sua versão.
Clique com o botão direito em "abrir link em uma nova guia"

OLIVEIRA, Maria Alexandre de. Dinâmicas em Literatura Infantil. São Paulo: Paulinas, 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário