Licensa

12/12/2012

Encerramento do curso: "Professor onde está o seu valor"?

Tumblr_m0cdwq95ar1r9lka1o1_500_large
Vídeo de motivação:
 
Morrer é Preciso



Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida e isso é um grande erro. Existem outros tipos de morte. E precisamos morrer todo dia. A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo, não existe borboleta sem a morte da lagarta. A morte nada mais é que o ponto de partida para o início de algo novo, a fronteira entre o passado e o futuro.
Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só para fazer provas. Quer ter um bom relacionamento? Então mate dentro de você o jovem inseguro, ciumento, crítico, exigente, imaturo, egoísta ou o solteiro que pensa que pode fazer planos sozinho, sem ter que dividir espaços e projetos com mais ninguém. Quer ter boas amizades? Então mate dentro de si a pessoa insatisfeita e descompromissada. Na verdade, todo processo de evolução exige que matemos o nosso "eu" passado.
E qual o risco de não agirmos assim? O risco de sermos duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo essa produtividade, e, por fim, prejudicando o nosso sucesso pessoal e 'coletivo'. Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. 
Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe, cidadão ou cidadã, amigo ou amiga) melhor e evoluído? Então, o que você precisa matar em si, ainda hoje, é o "egoísmo" de não abrir mão do passado. Só assim nascerá o 'ser' com quem você tanto sonha. Pense nisso e morra. Mas, não esqueça de nascer melhor ainda. O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.
Há cerca de um mês atrás, fomos incumbidos de realizar uma "tarefa" para a finalização deste curso. Cada participante recebeu um pedaço retangular de algodão cru e deveria representar através de colagens com tecido: "onde está o amor para cada um de nós". Confesso que fiquei por uns dias pensando sobre isso. Depois que consegui responder a essa questão dei início ao meu trabalho, cujas etapas registrei e compartilho com vocês (foi um trabalho em família):
Mãe e filho - Romero Britto
Apresentação dos trabalhos do grupo:
Resultado final:
Leitura do texto: "Existe uma luzinha no seu peito"
Uma luz que os olhos não vêem.
Mas quando está acesa, a gente sente.
Pois é ela que causa os nossos sentimentos
Quando você a acende, aparecem sentimentos bons em seu peito.
Tudo fica mais bonito e gostoso.
Ela faz você se sentir alegre.
Quando você a apaga. aparecem sentimentos maus.
Tudo fica mais feio e dolorido.
Sem ela você se sente triste.
Quando está acesa e brilhante, ela sai pela boca, fazendo-nos sorrir.
Ela também sai pelos olhos, fazendo-os brilhar.
Ela sai pelo peito, fazendo-nos amar e pelos braços, fazendo-nos abraçar.
Sai também pelas mãos, fazendo-nos caprichar em tudo.
Sai finalmente, pelo corpo inteiro, fazendo-nos dançar.
Nós Somos Felizes Quando Ela Está Acesa.

*Luiz Antônio Gasparetto*
Atividade em grupo:
Sorteio do trabalho coletivo (mandala):
Entrega do trabalho individual:
Sorteio da colcha:
Nenhum de Nós - Sobre o Tempo
whitney one moment in time - legendado

2 comentários:

  1. Eu curti muito esse curso...Parabéns meninas...ficou tudo lindo
    Mariele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também curti muito!!!!!!!!!
      Adorei tudo!!!!
      Principalmente as novas amizades...
      Obrigado pela visita e volte sempre!
      Beijos
      Rose

      Excluir