Licensa

09/11/12

Como organizar uma biblioteca?

Il_570xn.195460655_large
Neste vídeo, educadores e voluntários do projeto Letras de Luz, iniciativa da Fundação Victor Civita com apoio da Energias do Brasil, participam de oficina de incentivo à leitura que traz dicas e sugestões sobre como organizar uma biblioteca.
É interessante você saber que não é à toa que a palavra biblioteca tem sua origem nos termos gregos biblíon (livro) e theka (caixa), significando o móvel ou lugar onde se guardam livros. 
Foi no Egito que existiu, desde o século IV a.C., a mais célebre e grandiosa biblioteca da Antiguidade, a de Alexandria, que tinha como ambição reunir em um só lugar todo o conhecimento humano. Seu acervo era constituído de rolos de papiro manuscritos – aproximadamente 60 mil, contendo literatura grega, egípcia, assíria e babilônica.
No entanto, o conceito e as explicações para a palavra biblioteca vêm se transformando e se ajustando por meio da própria história das bibliotecas. Para Fonseca (1992, p. 60), um novo conceito “é o de biblioteca menos como coleção de livros e outros documentos, devidamente classificados e catalogados do que como assembleia de usuários da informação”. Isso quer dizer que as bibliotecas não devem ser vistas como simples depósitos de livros. Elas devem ter seu foco voltado para as pessoas no uso que essas fazem da informação oferecendo meios para que esta circule da forma mais dinâmica possível.
A escola que não proporciona aos alunos o contato com a leitura, não ensina a ler. Mas é bom lembrar que este deve ser um compromisso de todos que trabalham na escola. Uma grande força-tarefa deve ser formada para transformar a biblioteca em um espaço ativo para melhorar os índices de leitura. Este é um bom começo para envolver todos os profissionais de educação, em atividades como: hora do conto, contação de histórias, representação teatral, jornada pedagógica, concursos literários, recitais poéticos etc.
Colaboradores:
O instrutor de informática Delmar Wênder Cabral, teve um papel importantíssimo nessa empreitada! Foi ele que nos ajudou fornecendo o programa que estamos utilizando para catalogar todos os materiais disponíveis nesse espaço, pensar as etapas de execução das atividades, melhor forma de organização do acervo, etc. Nosso muito obrigado a todos!!! Especialmente ao Delmar pela dedicação, preocupação e profissionalismo!
Grandes profissionais ...
Biblioteca é a porta de entrada para o conhecimento, fornece as condições básicas para o aprendizado permanente, autonomia das decisões e para o desenvolvimento cultural dos indivíduos e dos grupos sociais. 
Válio (1990) define biblioteca escolar como uma instituição que organiza a utilização dos livros, orienta a leitura dos alunos, coopera com a educação e com o desenvolvimento cultural da comunidade escolar e dá suporte ao atendimento do currículo da escola.
De acordo com o Manifesto da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), 1976, p.158-163, a biblioteca escolar:

Veja como ficou:
Nosso desafio: Como colocar os livros na estante de forma que possam ser encontrados com facilidade?
Daí a importância de se criar uma “memória externa”, como catálogos, bases de dados e outros mecanismos necessários para que se tenha o controle eficiente de um acervo, que permita encontrar de forma rápida aquilo de que se necessita. 
Portanto, o controle eficiente de um acervo pede uma organização baseada no armazenamento e no arranjo das coleções, etapas também dependentes de um processamento técnico, importante ao preparo do material voltado para empréstimo e devolução.
Como já foi dito, nos dias de hoje um acervo de uma biblioteca não possui somente livros. Ele passou a ser constituído por diferentes tipos de coleções que variam de acordo com os diferentes tipos de bibliotecas. Desse modo, um acervo de uma biblioteca especializada deverá ser diferente do acervo de uma biblioteca escolar. No entanto, toda e qualquer biblioteca tende a ter um mesmo conjunto básico de coleções, como as mencionadas a seguir.
1. Coleção de livros de referência
2. Coleção de livros-textos
3. Coleção de periódicos
4. Coleção de materiais não bibliográficos ou multimeios
Tumblr_ktta5lwdwt1qzdiqvo1_400_large
“A criação de bibliotecas populares me parece uma das atividades mais necessárias para o desenvolvimento da cultura brasileira. Não que essas bibliotecas venham resolver qualquer dos dolorosos problemas de nossa cultura [...] mas a disseminação, no povo, no hábito de ler, se bem orientada, criará fatalmente uma população urbana mais esclarecida, mais capaz de vontade própria, menos indiferente à vida nacional” (SISTEMA NACIONAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS, 2006).
Referências:
FONSECA, Edson Nery da. Introdução à biblioteconomia. São Paulo: Pioneira, 1992.
MANIFESTO da Unesco sobre bibliotecas públicas. R. Bras. Bibliotecon. e Documentação, São Paulo, v. 7, n. 4/6, p. 158-163, abr./jun. 1976.
SISTEMA Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP). Rio de Janeiro: [2006]. Disponível em: <http://catalogos.bn.br/snbp/historico.html>.

4 comentários:

  1. Anônimo10.12.12

    gostei!
    cidade: Nanuque/ MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita!!!
      Volte sempre ...
      Rose

      Excluir
  2. Respostas
    1. Nós que agradecemos pela visita!
      Volte sempre!
      Rose

      Excluir