Licensa

12/08/2012

Teatro - Dona Baratinha (alunos do terceiro ano)

Para ver texto completo: clique aqui
A professora escolheu na sala as crianças que representariam as personagens que têm falas, combinou com as mães para que auxiliassem as crianças em casa, treinando o texto a ser apresentado.
Distribuiu o texto para os/as alunos/as treinarem em casa, mas antes fez uma leitura geral com eles/as na sala de aula.
Combinou alguns ensaios gerais e passou a história toda com a turma, até que todos se sentissem suficientemente seguros para realizar a apresentação para os colegas de outras turmas.
Abaixo colocamos o modelo de máscaras que podem ser utilizadas durante a apresentação da peça teatral. O professor pode confeccionar para as crianças ou pedir que elas mesmas confeccionem para usarem na apresentação.
 
"A arte é necessária, é uma linguagem que mostra o que há de mais natural no homem; através da qual é possível verificar, até mesmo, que o homem pré-histórico e o pós-moderno não estão distantes um do outro quanto o tempo nos leva a imaginar. A arte é baseada numa noção intuitiva que forma nossa consciência. Não precisa de um tradutor, de um intérprete. Isso é muito diferente das línguas faladas, porque você não entenderia o italiano falado há quinhentos anos, mas uma obra renascentista não precisa de tradutor. Ela se transmite diretamente. E essa capacidade da arte de ser uma linguagem da humanidade é uma coisa extraordinária". (OSTROWER, 1983).
Trabalhar com o teatro na sala de aula, não apenas fazer os alunos assistirem as peças, mas representá-las, inclui uma série de vantagens obtidas: o aluno aprende a improvisar, desenvolve a oralidade, a expressão corporal, a impostação de voz, aprende a se entrosar com as pessoas, desenvolve o vocabulário, trabalha o lado emocional, desenvolve as habilidades para as artes plásticas (pintura corporal, confecção de figurino e montagem de cenário), oportuniza a pesquisa, desenvolve a redação, trabalha a cidadania, religiosidade, ética, sentimentos, interdisciplinaridade, incentiva a leitura, propicia o contato com obras clássicas, fábulas, reportagens; ajuda os alunos a se desinibirem-se e adquirirem autoconfiança, desenvolve habilidades adormecidas, estimula a imaginação e a organização do pensamento. Enfim, são incontáveis as vantagens em se trabalhar o teatro em sala de aula.  
Nosso objetivo na escola não é ter um aluno-autor, um aluno-pintor ou um aluno compositor, mas sim dar oportunidades a cada um de  descobrir o mundo, a si próprio e a importância da arte na vida humana. (REVERBEL, 1989).
Que o teatro tem a função de divertir instruindo é uma verdade que ninguém pode contestar, pois seria negar-lhe a própria história (REVERBEL, 1989)

REFERÊNCIAS
BRASIL, Parâmetros curriculares nacionais de língua portuguesa: terceiro e quarto ciclo do ensino Fundamental. Brasília MEC, 2001.
CARVALHO, V. M. Vale à pena fazer teatrinho de bonecos. Edição do autor. Rio de Janeiro, 1963.
LOMARDO, F. O que é teatro infantil. São Paulo: Brasiliense, 1994.
REVERBEL, O. Um caminho do teatro na escola. Minas Gerais: Scipione, 1989.
OSTROWER, Fayga. Universos da Arte. Rio de Janeiro: Campus, 1983.

2 comentários:

  1. Parabéns a Bel e sua turma. E parabéns a você Rose, pelo incentivo e cooperação,cumpre um papel bem a rigor de um gestor que preza a qualidade do ensino público. Bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!
      Sinto-me a cada dia mais realizada na escolha profissional que fiz...
      Isso não quer dizer que seja fácil, mas com certeza é muito compensador...
      Beijos
      Mais uma vez obrigado pela visita e pelo reconhecimento do trabalho que venho realizando!
      Rose

      Excluir