Licensa

15/08/2012

OLHANDO POR CIMA DO MURO

(...) O que falta no processo educativo para que venha este mundo melhor? Um caminho percebido por esta perspectiva crítica é o da ampliação do ambiente educativo para além dos muros da escola superando a fragmentação e a dualidade que tradicionalmente não se complementam entre educação formal (escolar) e não-formal. É o processo educativo de a escola estar integrada, interagindo com os movimentos externos a ela, presentes nas comunidades. Isso se contextualiza no processo formativo das ações cotidianas de constituição da realidade próxima, local, na comunidade à qual a escola está inserida, mas sem perder o sentido que esta realidade próxima é influenciada e influi na constituição da realidade global.
Nessa concepção entende-se que a transformação de uma realidade se concretiza pela transformação de indivíduos que se conscientizam e, portanto, atuam na construção de novas práticas individuais e coletivas. Não basta a pessoa estar informada para que a realidade se transforme, até porque os indivíduos não estão isolados na sociedade; nós somos, na maior parte das vezes, condicionados por ela. Portanto, para que o indivíduo possa transformar seus valores, hábitos e atitudes, a sociedade também precisa ser transformada em seus valores e práticas sociais. O processo de transformação da sociedade não se dá pela soma de indivíduos transformados, pois muitas vezes os indivíduos não podem se transformar plenamente devido a condicionantes sociais, mas pela transformação ao mesmo tempo dos indivíduos e da sociedade. (...)
(...) Construir um ambiente educativo que vá além da transmissão de conhecimentos em um processo meramente descritivo e de caráter informativo superando uma perspectiva tradicional de educação. Propiciar um ambiente educativo de construção de novos conhecimentos e saberes, que passa por um processo pedagógico que explore tanto os aspectos cognitivos quanto os afetivos e incentive práticas ambientalmente sustentáveis. Vivenciar experiências referenciadas em novos paradigmas em consonância com os princípios da sustentabilidade socioambiental, que potencializem o surgimento de novos valores e atitudes individuais e coletivas, geradoras de práticas sociais transformadas e transformadoras. (...)

VISITA A COCA-COLA – ALUNOS DO QUINTO ANO
Um dos maiores compromissos da Spaipa é a preservação e o uso racional dos recursos naturais. Por isso, a empresa investe continuamente em ações e programas que visam a melhoria do desempenho ambiental em suas atividades.
A empresa foi a primeira franquia da Coca-Cola a receber a auditoria de certificação do Sistema Coca-Cola de Qualidade Evolução 3, que integra as áreas de qualidade, segurança e meio ambiente.
Como empresa certificada na ISO 14001 a Spaipa é regularmente avaliada em relação ao seu desempenho ambiental que inclui, principalmente, os seguintes aspectos: atendimento à legislação ambiental, gerenciamento de resíduos, tratamento de efluentes, gerenciamento de recursos hídricos, emissões atmosféricas, gerenciamento de materiais de risco e utilização eficiente de energia.
Sempre em busca da melhoria contínua e da competitividade empresarial, a Spaipa conta com a colaboração de todos nesta luta em prol do meio ambiente. Afinal, o sucesso de qualquer programa ambiental reside no compromisso coletivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário