Licensa

26/07/2012

Despedida - Geraldo Vandré e Geraldo Azevedo

despedida
Resumo: A música que fez sucesso há não muito tempo na voz de Geraldo Azevedo, após ser liberada ao final da ditadura militar, foi proibida de execução porque o censor encontrou – não se sabe onde – conteúdo político. A música, que ficou conhecida mais tarde como a “Canção da Despedida”, foi gravada em 1968 pela parceria de Vandré e Geraldo Azevedo, mas, impedida de ser executada, calou-se até Azevedo regravá-la em um dos discos da série “O Grande Encontro”.
Para saber mais: clique aqui
Geraldo Vandré (Geraldo Pedrosa de Araújo Dias)
Cantor. Compositor.
Foi o primeiro filho do casal José Vandregísilo e Maria Eugênia. Com gênio irrequieto, foi internado pelo pai no Colégio São José, em Nazaré da Mata, interior de Pernambuco. Desde tenra idade demonstrou interesse em cantar no rádio, tendo participado de diversos festivais de canto no colégio. Aos 14 anos, participou de um programa de calouros na Rádio Tabajara de João Pessoa. Em 1951, sua família mudou-se para o Rio de Janeiro, o que contribuiu para sua entrada na carreira artística.
Geraldo Azevedo (Geraldo Azevedo de Amorim)
Compositor. Cantor. Violonista
Autodidata, com 12 anos de idade já estava tocando violão. Aos dezessete, começou a fazer parte do grupo Sambossa. Iniciou sua trajetória musical quando, aos 18 anos, mudou-se para o Recife, a fim de estudar. Na capital pernambucana, juntou-se ao grupo folclórico Grupo Construção, do qual faziam parte Teca Calazans, cantora, Naná Vasconcelos, percussionista e Marcelo Melo e Toinho Alves, músicos do Quinteto Violado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário