Licensa

04/06/2012

Fernando Sabino - O menino no espelho

O homem disse que tinha de ir embora – antes queria me ensinar uma coisa muito importante:
- Você quer conhecer o segredo de ser um menino feliz para o resto de sua vida?
- Quero – respondi.
O segredo se resume em três palavras, que ele pronunciou com intensidade, mãos nos meus ombros e olhos nos meus olhos: - Pense nos outros.
"Quando eu era menino, os mais velhos perguntavam: -Que é que você quer ser quando crescer? Hoje não perguntam mais. Se perguntassem, eu diria que quero ser menino."
Em “O Menino no Espelho”, o autor, Fernando Sabino, nos conta sobre sua infância em Belo Horizonte, na década de 20. Com sotaque mineiro, a criança Sabino nos narra de maneira bem fantasiosa todo o seu mundo imaginário e simples. Conta-nos como Odnanref, sua identidade secreta, aprendeu a voar como os pássaros, como ensinou uma galinha a falar, sobre sua visita ao Sítio do Pica Pau Amarelo, sobre seu cachorro Hidenburgo e seu coelho Pastoof. Fernando começa a brincadeira conversando com seu espelho, aos poucos o reflexo vai tomando forma e vida, tornando-se seu grande amigo e companheiro de todas as suas peripécias e aventuras de criança.
Fernando Sabino é um daqueles amigos que você nunca conheceu pessoalmente, mas que parece que conhece há muitos anos. Eu tenho alguns assim, dos livros que já li. Não são todos os autores de livros que se tornam meus amigos de sempre, mas alguns alcançam o posto mais alto. Assim foi com Fernando Sabino. Alguém se lembra que eu escrevi em algum lugar (agora não sei se foi em uma resenha, no post de apresentação ou em alguma resposta a comentários) que algumas de minhas leituras preferidas da adolescência eram livros de cartas? Fernando Sabino publicou três livros de correspondências dele com outros escritores. Como eu não me tornaria íntima? Seus romances só foram um complemento.
(...) Escrito sob a perspectiva de uma criança, deve ser lido com olhos da criança que cada um de nós conserva. O que mais me marcou neste livro foi exatamente isso…foi escrito por um adulto, mas você vê ali uma infância genuína, ele te convence de que é menino. O que me prova que você pode ter sempre o olhar de criança, se quiser.
Nada no mundo de Fernando é impossível. O que acho mais legal em “O menino no espelho” é essa noção de que as coisas são da maneira que você acredita que possam ser. Isto é verdade. O que acontece com muitos adultos não é parar de acreditar, mas começar a acreditar que as coisas são ruins e que nada vai dar certo. A expectativa de más notícias que as pessoas alimentam para evitar futuras frustrações apenas faz com que elas sejam realmente frustradas, pois trazem à realidade tudo aquilo que esperam. É o conceito bíblico de fé: “certeza de coisas que se esperam” se você só espera derrotas, é só o que terá, pois está usando sua fé contra você mesmo.
O menino Fernando te faz acreditar nas histórias mais fantásticas, contadas com naturalidade, você se diverte e não vê o tempo passar. Se você se abrir para ler este livro, se despindo do adulto em que você se tornou, e voltar à simplicidade dos olhos de uma criança, eu te garanto uma grata experiência, uma verdadeira viagem ao quintal do pequeno Fernando e às melhores lembranças de sua própria infância.
Galinha ao Molho Pardo
Prêmios
Melhor Curta - Júri Popular no Brazilian Film Festival of Miami em 2007
Melhor Direção de Arte no Brazilian Film Festival of Miami em 2007
Melhor Roteiro Adaptado no Brazilian Film Festival of Miami em 2007 
Sinopse: O menino Fernando vive aventuras ao tentar salvar a vida de uma galinha que seria preparada ao Molho Pardo pela cozinheira Alzira, para o almoço de domingo. Filme baseado em conto do livro "O menino no Espelho" de Fernando Sabino.
Fernando Sabino ganhou destaque nacional com suas crônicas, como O Homem Nu, de 1960, adaptada para o cinema em 1997. Faleceu em 11 de outubro de 2004, um dia antes de completar oitenta e um anos de idade. Foto divulgação
Fernando Sabino ganhou destaque nacional com suas crônicas, como O Homem Nu, de 1960, adaptada para o cinema em 1997.  Foto: Divulgação
Faleceu em sua casa em Ipanema (zona sul no Rio de Janeiro), vítima de T.A.F no fígado, às vésperas do 81º aniversário. A pedido, o epitáfio é o seguinte: “Aqui jazz Fernando Sabino, que nasceu homem e morreu menino!“

2 comentários:

  1. Amo esse vídeo ,me traz muitas lembranças da minha infância. Na minha casa, quando minha mãe lavava a roupa, tinha sempre o sabão em pedra, caseiro e a pedrinha de anil, que deixava a roupa levemente azulada, com um cheiro único, cenas bem semelhantes as do filme. Saudades, numa tarde chuvosa. Obrigada.Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto muito de filmes, poemas, imagens, literatura, músicas, etc. Acho que já deu para perceber, não é? Que bom que através das minhas postagens posso proporcionar momentos tão bons as pessoas que visitam esse blog. Fico feliz!
      Obrigada pela visita e pela interlocução!
      Beijos
      Rose

      Excluir