Licensa

06/04/2012

Síndrome de Dandy-Walker


O momento da descoberta

A síndrome ou má formação de Dandy-Walker (SDW) é uma anomalia congênita do sistema nervoso central que compromete especialmente o cerebelo. (...) Entre os fatores causais relacionados à SDW, destaca-se a ação de alguns agentes teratogênicos (capazes de oferecer danos ao embrião / feto durante a gravidez) entre os quais infecções e diabetes materno, além de persistência do tecido embrionário e lesões vasculares. (...)
Os sintomas podem surgir de forma aguda ou lenta. Em geral iniciam nos primeiros anos, com atraso do desenvolvimento neuromotor e aumento do crânio. Com a evolução costumam aparecer sinais de hipertensão intracraniana, com irritabilidade, vômitos e convulsões, além de disfunção do cerebelo, com incoordenação motora, ataxia (incapacidade de coordenação dos movimentos musculares voluntários), instabilidade de marcha e movimentos anormais dos olhos. (...)
São tratadas complicações associadas, como quando há hidrocefalia obstrutiva (...). Após o nascimento, a atenção ao desenvolvimento neurológico permite identificar alterações iniciais que justifiquem o estudo por neuroimagem, que por sua vez permitirá evidenciar os elementos da SDW, antes da ocorrência de complicações como a hidrocefalia obstrutiva, que pode deixar sequelas. (...)
Outro aspecto importante é garantir as terapias de habilitação, com estabelecimentos de programas que levem em conta as potencialidades, de modo a possibilitar um desenvolvimento o mais adequado possível, com qualidade de vida e inclusão social daqueles com necessidades educativas especiais (...)
Trechos retirado da entrevista com a Doutora Antonia Paula Marques de Faria, médica geneticista da UNICAMP, especialista em Genética Clínica pela Sociedade Brasileira de Genética Médica - Informativo APAE Campinas.

O Luto



Como estamos atendendo pela primeira vez um aluno com essa necessidade especial em nossa escola, estamos pensando em alternativas de trabalho e de intervenção pedagógica que visem alcançar maior sucesso possível na trajetória escolar dessa criança. Algo que pensamos foi estabelecer uma rotina diária para ele de forma a otimizar seu tempo e possibilitar um maior desenvolvimento.

Depoimento de uma mãe

Trabalhando com as rotinas do dia:

A rotina escolar é uma sequência de atividades que visam a organização do tempo que a criança permanece na escola. Apóia-se na reprodução diária de momentos e nos indícios e sinais que remetem às situações do cotidiano. 

A espinha dorsal da rotina são alguns marcos temporais que quase nunca se alteram: a chegada, a roda, o lanche, jogos, areia, educação física, biblioteca, laboratório de informática, a saída, entre outros. É importante manter constantes os parâmetros principais da rotina, para que as crianças se sintam seguras e não se desorganizem (principalmente as crianças com necessidades educacionais especiais).

Uma rotina compreensível e claramente definida é, também, um fator de segurança. Serve para orientar as ações das crianças e dos professores e favorece a previsão de situações que possam vir a acontecer. Por caracterizar-se como facilitadora da aprendizagem, a rotina, então não deve transformar-se numa planilha diária de atividades, rígida e inflexível, exigindo a adaptação da criança a ela. A flexibilidade, portanto, é fundamental e a criança precisa aprender a lidar com o inesperado.
Não podemos esquecer que as atividades organizadas contribuem, direta ou indiretamente, para a construção da autonomia: competências que perpassam todas as vivências das crianças.
Os alunos vão chegando e logo ficam curiosos para definir e conhecer o que ocorrerá no dia, por isso a importância da rotina e da sala de aula possuir um quadro de rotinas. Com um quadro de rotinas é fácil determinar as ordens das tarefas junto com os alunos, principalmente na Educação Infantil e nas séries iniciais do Ensino fundamental. Então é fundamental que cada o professor confeccione o seu, pois sempre começa o dia mostrando para a turma as atividades que fazem parte daquele dia. Isso ajuda a controlar a ansiedade da garotada. O ideal é que ele fique em lugar bem visível.

A importância de integrar a afetividade na rotina da sala de aula: perspectiva de professores e alunos - para conhecer o texto: clique aqui




“Toda inclusão depende, primordialmente, do olhar de cada um.”
“Incluir significa promover e reconhecer o potencial inerente a todo ser humano em sua maior expressão: a diferença.”
“Todo e qualquer empreendimento que visa à Inclusão só terá bons resultados quando o diferente for aceito como parte integrante e indissolúvel do ser humano.”
Francisco Gonçalves, Lara Gonçalves, Paulo Santos, 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário