Licensa

29/04/2012

Papel dos Pais na Educação

Educação precisa acontecer no contexto familiar.
Diante de várias mudanças ocorridas na sociedade, com tantas informações e avanços tecnológicos, é possível observar também uma inversão de papéis e valores, onde a família ganha uma nova configuração, a mulher conquista cada vez mais seu lugar no mercado de trabalho, a criança também muda e consequentemente o aluno e a escola. 

Os pais reagem diante dessas mudanças protegendo excessivamente seus filhos em vez de cultivar suas aptidões. Isto é uma realidade da família atual, como os pais passam pouco tempo com os filhos a educação oferecida muitas vezes é repleta de proteção, e esta nova configuração de família acaba por atribuir à escola o papel de educar. Sendo que a educação precisa acontecer no contexto familiar, é aí que os conceitos e valores são transmitidos de pais para filhos e ao contexto escolar cabe ampliar essas ações iniciadas na família. 

A constância é algo importante no contexto familiar, os filhos necessitam da firmeza vinda de um “não”, isto é que vai lhes proporcionar facilidade ao lidar com a frustração, inerente a todas as pessoas em todo o decurso da vida. 

Ao colocar as tarefas e os limites para os filhos quanto ao dinheiro, ao tempo, o respeito ao próximo, é necessário que os pais observem suas próprias posturas, uma vez que a criança aprende pelo modelo do adulto, e as atitudes valem mais que palavras. 

São através de atitudes simples que os pais proporcionam o senso de responsabilidade aos filhos, como por exemplo, solicitá-los para ajudar a guardar os brinquedos, a roupa limpa. Essa responsabilidade reivindicada desde cedo pode auxiliar a criança a se sobressair na escola e na vida.

Por Patrícia Lopes
Equipe Brasil Escola
Quero aproveitar esta postagem para relatar uma experiência pessoal ocorrida neste final de semana. Tenho uma filha de 12 anos. Ela acompanha cotidianamente meu trabalho, tanto fora de casa (pelos relatos que faço) como dentro (afazeres domésticos, horas intermináveis de estudo, pesquisa, leituras, etc.). A fim de tentar “conciliar” essas duas funções tão importantes: mãe e profissional - procuro realizar minhas atividades profissionais ao lado dela, enquanto ela navega na internet, se distrai com seu blog (ela também é “blogueira”), Twitter, Facebook, MSN, enfim (....) tudo que o jovem gosta. Desse modo posso estar acompanhando de perto tudo isso e “controlar” adequadamente, o tempo destinado a “lazer”, bem como ao que deve ser dedicado ao estudo. Nessa rotina vamos aprendendo e ensinando uma com a outra. Esse blog não existiria se ela não tivesse me ajudado (...). Por outro lado, enquanto realizo algumas leituras interessantes, compartilho com ela o conteúdo, ampliando consideravelmente seu universo cultural e o gosto por ler e escrever, sem “forçar” nem obrigar, ou seja, de forma natural. 
Ontem ela e uma amiga precisavam fazer um trabalho de geografia. A orientação dada pela professora era a seguinte: “Como a tecnologia pode contribuir para a descoberta de técnicas de recuperação ou conservação da floresta, para a qualidade do solo e o plantio". 
  • Deve apontar um recurso específico; 
  • Deve conter no mínimo dois e no máximo cinco minutos; 
  • Escolher entre fazer individualmente ou em até cinco componentes; 
  • Passar o arquivo para a professora no final da aula (não enviar por e-mail); 
  • Data da entrega: até o dia 12/05/12 
A reunião ocorreu na minha casa. Fiquei impressionada com a responsabilidade e dedicação das duas jovens e com a facilidade com o uso dos recursos tecnológicos. Elas criaram um vídeo que postarei abaixo. Espero que gostem:

Nenhum comentário:

Postar um comentário