Licensa

11/03/2012

Mais ciência e menos achismo


O professor canadense Clermont Gauthier é autor de um dos maiores estudos já feitos sobre as razões do sucesso escolar – o mesmo em que aponta, claramente, o que leva ao fracasso do ensino. Nesse vasto trabalho, ele alerta para as péssimas consequências de uma prática que se tornou comum em muitos lugares: a de se inventar métodos de ensino com base em intuição e a de aplicá-los com base em modismos. Ocorre, muito mais do que o desejado, no Brasil. Gauthier lamenta ter caído em desuso a velha ideia da sistematização de conhecimento e de ter surgido uma prevenção aos modelos mais tradicionais que, apesar de antigos, podem, por que não?, funcionar. “Precisamos evitar a aplicação de métodos sem comprovação científica, sob os riscos de ver o mau ensino grassar”, escreve o professor. “Infelizmente, a cultura da pesquisa científica é fraca na educação.” (...)
Tal qual o canadense, Lee Kong também bate na tecla da relevância de se aplicar em sala de aula métodos de eficácia comprada pela investigação científica – e apenas esses. São tais métodos que sua escola de formação de professores ensina aos jovens que irão ensinar nas escolas do país. É esse rigor científico que ajuda a explicar o fato de Cingapura ocupar os primeiros lugares nos rankings de educação – e o Brasil não.
QUÍMICA DIGITAL


Há uma dissertação de Mestrado intitulada: "LITERATURA INFANTIL NO ENSINO DE CIÊNCIAS: ARTICULAÇÕES A PARTIR DA ANÁLISE DE UMA COLEÇÃO DE LIVROS elaborada pela pesquisadora Luana von Linsingen do ano de 2008 que faz uma análise interessante das "articulações entre Literatura Infantil, Animais e Ensino de Ciências, baseadas em referências da Literatura, da Antropologia e da Educação." No resumo do trabalho a autora diz: "busco argumentos que indicam potenciais contribuições da Literatura Infantil para o Ensino de Ciências, levando em conta seu caráter lúdico, atraente e dinâmico, estimulador da leitura e formador de consciência-de-mundo. Argumento que a Literatura Infantil tem propriedades que viabilizam elaborações mais abstratas sobre a realidade, inclusive sobre a Ciência, seus atores e suas peculiaridades. Apresento e identifico um conjunto de trabalhos já publicados nesta linha, em especial no âmbito dos Encontros Nacionais de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPECs), no período de 1997 a 2007. Analiso também uma coleção de oito livros infantis, cujos personagens principais são animais, propondo e aplicando critérios que articulam texto e ilustrações. A análise realizada permite confirmar as promissoras possibilidades instrumentais dessa coleção para o ensino de Ciências e sugere a realização de futuras pesquisas, no sentido de trabalhar esse material em sala de aula". (...)

(...) Para tanto, defini como objetivos específicos: verificar se o texto era apropriado à faixa etária sugerida, se o conteúdo expresso nos textos e reafirmado nas ilustrações estava de acordo com o conhecimento consagrado e validado das Ciências de Biologia, estipular a margem de aceitação da fantasia e verificar se havia uma proposta de alteração de estereótipos sobre cada animal retratado na coleção.
Os resultados de tal pesquisa me levaram a confirmar a primeira assertiva (texto apropriado à faixa etária sugerida), confirmar em parte a segunda (conteúdo de acordo com o conhecimento das Ciências de Biologia), fracassar na terceira (estipular a margem de aceitação da fantasia) e contemporizar a quarta (proposta de alteração de estereótipos sobre cada animal retratado).
Digo que fracassei na tentativa de estipular a margem de aceitação da fantasia porque não consegui delimitar os limites existentes entre a liberdade criativa e imaginativa (do autor, do ilustrador e da criança) e o rigor das formas e dos comportamentos das espécies retratadas naquele mundo fantasioso específico. Uma vez que estamos falando de literatura infantil, com ilustrações que mais objetivam cativar o interesse infantil do que a simpatia de pesquisadores como eu, até que ponto os pesquisadores podem funcionar como censuradores da liberdade criativa? Não será este o momento da mediação docente? A tradução da imagem criativa para a imagem científica, no caso de livros de ficção, deveria ser feita pelo professor ou pelo ilustrador? (...)
Foi possível, ainda, evidenciar alguns equívocos conceituais. (...)
Laboratório de Experiências do Dic
São experiências fáceis de fazer, e você quase não vai precisar de ajuda de um adulto, depende de sua idade. Algumas experiências são do Exploratorium, um Museu de Ciência, Artes e Percepção Humana de São Francisco, Califórnia, nos Estados Unidos.

Clique nos números para ver as experiências!


Ovo PeladoVocê vai poder tirar a casca do Ovo sem quebrar e ver um ovo cru sem casca!
Teste a Osmose com o Ovo PeladoAqui, você precisa de DOIS ovos pelados. Veja primeiro como fazer esses ovos e depois faça esta experiência.
O Ovo que Flutua e o Ovo que AfundaVeja como fazer um ovo cru afundar ou boiar num copo de água. Esta experiência você pode fazer como se fosse mágica!   
Todas as cores do pretoVeja com quantas cores é feita a tintas preta da caneta hidrocor!
Leveduras - Sal ou Açúcar?O que faz a levedura crescer? Qual é o melhor alimento para ela?
Leveduras - Quente ou Frio?Será que a levedura gosta de locais frios? Ou será que ela prefere lugares quentes?
Água salgada congela?Será que o mar congela? Vamos ver se você consegue congelar a água salgada! 
Terrário de MofoNeste terrário crescem diferentes tipos de mofo.
O óleo e o salVeja o que acontece quando você coloca sal num copo com água e óleo.
Descongelando no ar e na águaSerá que é mais fácil descongelar alguma coisa ao ar ou mergulhando m água? Veja aqui porque cada uma dessas condições é diferente.
Modelo de Iceberg Faça um iceberg em casa e veja como ele se comporta no mar!
Onde está o Amido?O amido vem de onde? Das plantas ou dos animais? Teste vários alimentos para saber onde encontramos amido. 
Rompendo a Tensão Superficial  Atenção! A tensão superficial da água pode ser alterada facilmente. Veja como isso é importante para a vida.
Batata ChoronaVeja o que acontece com a batata quando você provoca o fenômeno conhecido por Osmose. 
E o Leite virou Cola... Prepare uma cola caseira de alto poder de adesão. É a cola de caseína, feita a partir do leite.
Extraindo DNA de MorangoVeja como é fácil extrair o DNA do morango e de outras frutas. É divertido, fácil e rápido.
A Massa Maluca  Será que é líquida? Será que é sólida? É dificil decidir! Veja como a areia movediça atua com esta experiência super fácil.
Plantando o LixoVeja o que acontece quando o lixo é enterrado. Esta experiência é demorada mas é um grande projeto para uma FEIRA DE CIÊNCIAS. Confira!
Explosão de Cores! Mais uma vez, rompemos a tensão superficial de um líquido. Desta vez, com leite e muita cor! Veja que legal!
O Passeio das MoléculasConheça o movimento das moléculas e veja como a temperatura pode alterar esse movimento.
A Gelatina AmolecidaVeja o que acontece quando você coloca um pedaço de abacaxi na gelatina. 
A Batata EspumanteA batata voltou mas, ao invés de chorar, agora ela está espumando... veja aqui mais uma enzima funcinando!
Vulcão de Levedura Este vulcão é muito legal e fácil de fazer; parece até um monstrinho de espuma que cresce sem parar!!!  
A Múmia Esta experiência leva alguns dias para finalizar mas é muito interessante! Veja porque as múmias se mantiveram "inteiras" por tantos anos!
Lente de Aumento de ÁguaVeja como é fácil fazer uma lente de aumento...
Transbordar ou não transboradar? Eis a tensão! Nova!A tensão superficial permite que você encha bastante o copo de água sem transbordar.  
O Cravo Colorido Nova! Veja como a capilaridade ajuda as plantas a tirar água e nutrientes do solo.
A Maçã Escurecida  Nova!O escurecimento de frutas ocorre com a ajuda de uma enzima. Veja como prevenir.
Sensação Térmica: Quente ou Frio? Nova!É normal sentir muito frio quando, em um dia quente, entra em uma sala com ar condicionado. 
Quem já está na sala, não sente tanto frio quanto você. Por que será?

Nenhum comentário:

Postar um comentário