Licensa

28/02/2012

Preconceito? Vamos lutar contra!!!

Educação não tem cor
Com discussões e projetos bem elaborados, é possível combater o preconceito racial que existe, sim, na escola. Está nas suas mãos, professor, o sucesso dessas crianças, negras e brancas, como alunas e cidadãs. 
Para ver o texto na íntegra: clique aqui

A LUTA CONTRA O PRECONCEITO NÃO DEVE SER UM ATO E SIM UM HÁBITO.
Para ver o texto na íntegra: clique aqui
Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito. Albert Einstein

Prefiro ser um homem de paradoxos que um homem de preconceitos. Jean Jacques Rousseau
Muitas pessoas pensam que estão a pensar quando estão apenas a re-arrumar os seus preconceitos. William James
Preconceito é uma postura ou ideia pré-concebida, uma atitude de alienação a tudo aquilo que foge dos “padrões” de uma sociedade. As principais formas são: preconceito racial, social e sexual. 
O preconceito racial é caracterizado pela convicção da existência de indivíduos com características físicas hereditárias, determinados traços de caráter e inteligência e manifestações culturais superiores a outros pertencentes a etnias diferentes. O preconceito racial, ou racismo, é uma violação aos direitos humanos, visto que fora utilizado para justificar a escravidão, o domínio de alguns povos sobre outros e as atrocidades que ocorreram ao longo da história. 
Nas sociedades, o preconceito é desenvolvido a partir da busca, por parte das pessoas preconceituosas, em tentar localizar naquelas vítimas do preconceito o que lhes “faltam” para serem semelhantes à grande maioria. Podemos citar o exemplo da civilização grega, onde o bárbaro (estrangeiro) era o que "transgredia" toda a lei e costumes da época. Atualmente, um exemplo claro de discriminação e preconceito social é a existência de favelas e condomínios fechados tão próximos fisicamente e tão longes socialmente. Outra forma de preconceito muito comum é o sexual, o qual é baseado na discriminação devido à orientação sexual de cada indivíduo. 
O preconceito leva à discriminação, à marginalização e à violência, uma vez que é baseado unicamente nas aparências e na empatia.
Por Tiago Dantas
O que o cabelo fez para ser chamado de ruim?

A GAIOLA
M. DO CARMO MELO.
E era a gaiola e era a vida era a gaiola
E era o muro a cerca e o preconceito
E era o filho a família e a aliança
E era a grade a filha e era o conceito
E era o relógio o horário o apontamento
E era o estatuto a lei e o mandamento
E a tabuleta dizendo é proibido.

E era a vida era o mundo e era a gaiola
E era a casa o nome a vestimenta
E era o imposto o aluguel a ferramenta
E era o orgulho e o coração fechado
E o sentimento trancado a cadeado.
E era o amor e o desamor e o medo de magoar
E eram os laços e o sinal de não passar.
E era a vida era a vida o mundo e a gaiola
E era a vida e a vida era a gaiola.

2 comentários:

  1. https://m.facebook.com/profile.php?id=398101083655583.

    Curti pessoal minha pagina do face vamos lutar contra esse preconceito que só machuca e destroi. Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita!
      Volte sempre!
      Rose

      Excluir