Licensa

03/02/2012

Música para 1º e 2º anos

Por sugestão de um amigo (aliás, toda sugestão é muito bem vinda), colocarei algumas informações a respeito deste tema: Música para 1º e 2º anos.
Tutorial sobre como navegar pelo roteiro didático de ensino de Música no 1º e 2º anos - um passo a passo detalhado para trabalhar esse conteúdo nas aulas de Arte desde as séries iniciais. 
O roteiro didático completo está disponível: clique aqui Boa leitura!
Objetivos no 1º e 2º anos Compreender a música como linguagem e conhecer os quatro parâmetros do som: timbre, intensidade, altura e duração.
Como ensinar
Atenção Não se esqueça de incluir uma atividade diagnóstica inicial (para verificar os alunos sabem sobre o assunto) e uma avaliação final (para indicar o que aprenderam).
Cantigas de roda para crianças da Educação Infantil
Cantigas de roda. Foto: Paulo Vitale
Cantigas de Roda: Bambalalão
Estimule a brincadeira e os movimentos corporais das crianças da Educação Infantil com esta música extraída do CD "O pião entrou na Roda" (Live Music | Novodisc), do Curso de Musicalização Infantil da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Arranjo: Bernardo Grassi Dias; instrumental: Bernardo Grassi Dias, Priscila Pereira e Taianara Goedert; voz: Amanda Nicolau, Auro Sanson Moura, Bernardo Grassi Dias, Débora Cristina Bérgamo, Priscila Pereira, Samuel de Souza Petean e Tiago Madalozzo.
Há uma infinidade de músicas que podem ser exploradas pelo educador.
Keith Swanwick fala sobre o ensino de música nas escolas
Para o especialista inglês, é fundamental unir atividades de execução, apreciação e criação para que os alunos se desenvolvam artisticamente
Foto: Marina Piedade
KEITH SWANWICK "Os interesses musicais dos estudantes são variados. O professor precisa dominar um leque de atividades para atender a essas demandas." 
Em linhas gerais, o que é preciso para ensinar bem Música?
KEITH SWANWICK O essencial é respeitar o estágio em que cada aluno se encontra. Tendo isso em mente, é preciso seguir três princípios. Primeiro, preocupar-se com a capacidade da criança de entender o que é proposto. Depois, observar o que ela traz de sua realidade, as coisas com que também pode contribuir. Por fim, tornar o ensino fluente, como se fosse uma conversa entre estudantes e professor. Isso se faz muito mais demonstrando os sons do que com o uso de notações musicais.
Ler entrevista na íntegra: clique aqui
Violeta Hemsy de Gainza fala sobre Educação musical
Especialista argentina defende o aprimoramento da formação dos professores, aproximando-os da cultura local e garantindo que tenham contato direto com a linguagem artística
Violeta Hemsy de Gainza. Foto: Fabián Mattiazzi
A Educação musical é uma ferramenta de inclusão social e cultural?
VIOLETA Sim, e existem muitos movimentos nesse sentido, especialmente os encabeçados por instituições culturais e de Educação não formal. Há muito potencial a ser explorado e a inclusão social deveria estar dentro disso, não como uma moda. Para que a inclusão seja democrática, a música deveria ser bem ensinada em todas as escolas e em todos os segmentos, até a universidade.
Ler entrevista na íntegra: clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário