26/02/12

Homenagem ao meu "PAI"

Hoje meu "PAI" faria 75 anos se estivesse vivo! Já fui a Missa, rezei por ele (mais do que costumo fazer, como uma forma de tentar acalmar meu coração e de me sentir mais próxima a ele). Resolvi compartilhar com vocês isso, porque agora percebo o quanto o tempo passa rápido e como devemos aproveitar ao máximo as oportunidades que temos de estar próximos a quem amamos. 
Como tentativa de amenizar essa "saudade", postarei algumas coisas que, falem do meu sentimento, ou que eu sei que ele gostava muito e faz sentir-me mais próxima dele.
NA HORA DE POR A MESA
JOSÉ LUIS PEIXOTO
na hora de pôr a mesa, éramos cinco:
o meu pai, a minha mãe, as minhas irmãs
e eu. depois, a minha irmã mais velha
casou-se. depois, a minha irmã mais nova
casou-se. depois, o meu pai morreu. hoje,
na hora de pôr a mesa, somos cinco,
menos a minha irmã mais velha que está
na casa dela, menos a minha irmã mais
nova que está na casa dela, menos o meu
pai, menos a minha mãe viúva. cada um
deles é um lugar vazio nesta mesa onde
como sozinho. mas irão estar sempre aqui.
na hora de pôr a mesa, seremos sempre cinco.
enquanto um de nós estiver vivo, seremos
sempre cinco.
NAQUELA MESA Zélia Duncan, Hamilton de Holanda e Nilze Carvalho
Quando eu era criança meu pai ouvia muito essa música. Mesmo não sendo da minha "época" e "gosto" eu gostava de ouvir também. Eu pensava assim.... quando ele se for e eu ouvir essa música vou lembrar-me desse momento (...) O dia chegou...
Jesus Alegria dos Homens Legendado ( Celtic Woman )
Outra música que ele ouvia cotidianamente...A letra e a melodia dizem tudo!
MAR ALTO
EMÍLIO MOURA
Que hei de fazer, se não me encontro,
se há tanto tempo estou perdido?
É o mar, meu pai: é o mar! E o mar está crescendo.
O mar é fundo, o mar é frio.

Meu pai, que silêncio,
que grave silêncio!
Por que não sorris?

Meu pai, estou perdido:
há tantos caminhos
no fundo do mar.
Como hei de voltar?
Gostava tanto de você - Tim Maia
Música lançada originalmente por Tim Maia (Sebastião Rodrigues Maia) no LP "Tim Maia".
PRECE
MARIA ESTER MACIEL
Dê-me o esquecimento, meu pai. 
Dê-me uma noite sem sombra 
ou sobressalto, um sono inteiro 
um instante sem rumor. 
Dê-me teu silêncio, meu pai. 
A solidez das pedras, o rigor das coisas 
a solidão sem dor.
AS MÃOS DO MEU PAI
MÁRIO QUINTANA
As tuas mãos tem grossas veias como cordas azuis
sobre um fundo de manchas já cor de terra
- como são belas as tuas mãos -
pelo quanto lidaram, acariciaram ou fremiram
na nobre cólera dos justos...

Porque há nas tuas mãos, meu velho pai,
essa beleza que se chama simplesmente vida.
E, ao entardecer, quando elas repousam
nos braços da tua cadeira predileta,
uma luz parece vir de dentro delas...

Virá dessa chama que pouco a pouco, longamente,
vieste alimentando na terrível solidão do mundo,
como quem junta uns gravetos
e tenta acendê-los contra o vento?

Ah, Como os fizeste arder, fulgir,
com o milagre das tuas mãos.

E é, ainda, a vida
que transfigura das tuas mãos nodosas...
essa chama de vida - que transcende a própria vida...
e que os Anjos, um dia, chamarão de alma...
Pe. Fábio de Melo - Pai - Show, Vida - 20.09.08
MARINHA XXIX
GABRIEL BICALHO
timoneiro da saudade
hás de temer a tempestade
:
cedo ou tarde
no mar ou no amar
a tristeza te invade

4 comentários:

  1. Linda homenagem.Papai tbm deixou nossa mesa vazia há 3 anos, exatamente na data de hoje.Saudades

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! Meu Pai será sempre a minha grande referência...Agradeço a Deus por me ajudar a "entender" e "suportar" essa saudade...
    Rose

    ResponderExcluir
  3. Linda mensagem...só quem ja vivenciou sabe quão grande é a saudade....

    ResponderExcluir
  4. Não dá para imaginar.... só vivendo mesmo....

    ResponderExcluir