Licensa

17/01/2012

PLANEJAR É PRECISO (!) (?) (.)

O planejamento sempre foi um instrumento importante para o ser humano, em qualquer setor da vida em sociedade: no governo, na empresa, no comércio, em casa, na igreja ou na escola. Planejar torna possível definir o que queremos a curto, médio e longo prazo; prever situações e obter recursos; organizar as atividades; dividir tarefas para facilitar o trabalho; avaliar.
Nem sempre nos damos conta de como o planejamento está presente em nosso dia-a-dia. Até mesmo uma ida ao mercado requer planejamento, para evitar compras desnecessárias e excessos no orçamento.
Mas isso não afasta os improvisos, que fazem parte da vida e também são esperados, em um planejamento – às vezes, são eles que dão ‘aquele tom’, isto é, mais realce e qualidade àquilo que estamos pretendendo.
Mas, e na escola, como é o planejamento?
Para muitos, é o cumprimento de uma exigência burocrática de diretores e supervisores de ensino. Muitos professores reclamam pelo tempo que ‘perdem’ elaborando um plano do trabalho e muitas vezes nem chegam a consultá-lo ao longo do ano. Um documento preparado com esse espírito com certeza não tem função no cotidiano, pois não atende a uma necessidade prática. E o que acaba acontecendo, então? De tudo um pouco.

• Alguns professores dão aulas de improviso: Na hora eu resolvo o que vou trabalhar com os alunos.
• Outros transformam o livro didático em plano de trabalho e dizem: É mais prático, não tenho tempo para ficar inventando novidades.
• Outros, ainda, copiam todos os anos o mesmo plano: Afinal, para que mudar? Ninguém vai ler mesmo!
• E há aqueles que fazem pequenas modificações nos planos anteriores, nem sempre muito significativas.

2 Texto a ser publicado em “Cadernos da TV Escola”, Brasília MEC/SEF 1999.

UM PLANEJAMENTO DE VERDADE

Mas não podemos deixar de falar dos professores que, para elaborar seu planejamento, levam em conta:
• o tipo de aluno que a escola pretende formar;
• exigências colocadas pela realidade social;
• resultados de pesquisas sobre aprendizagem;
• contribuições das áreas de conhecimento e da didática.

Para esses professores, o planejamento é um instrumento de fato – um meio de organizar o trabalho e contribuir para o aprendizado dos alunos.
Pensando nesses professores que entendem o verdadeiro sentido do planejamento estou começando a me preparar para organizá-lo.
Os maiores desafios são: "o que trabalhar? " "Como?", "Porque?", "Com quais recursos?", "O que priorizar diante de tantas demandas importantes?", Como "seduzir" o professor? Levantar a sua alto estima? Valorizá-lo? Estimula-lo?". Entre outras tantas questões.... Não é fácil, mas é preciso.... Então, mãos a obra!

2 comentários:

  1. Obrigada pela oportunidadeSão textos significativos para o momento.

    ResponderExcluir
  2. Que bom que está ajudando outras pessoas... esse era mesmo o meu objetivo - socializar informações e experiências.
    Rose

    ResponderExcluir